Bem-vindo ao Percy Jackson - Olympus RPG!

Class World - O Mundo das Classes

 :: Diversos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Class World - O Mundo das Classes

Mensagem por Convidad em Ter Ago 09, 2011 1:57 pm

Bom, aqui postarei os capitulos de uma Fic que eu bolei, espero que o leitor goste. Começo com uma pequena introdução para o leitor entender e depois vou postar os capítulos todos.

Class World
Introduçâo

Class World é um planeta que possui cerca de 1/3 do tamanho do planeta Terra. Class World é um planeta muito distante da Terra, um planeta que tem batalhas constantes e que possui grande magia. Talvez ele seja animado para alguns, talvez ele seja perigoso para outros. Em Class World existem os habitantes normais que formam uma das varias classes do planeta, eles são chamados de ''nulos''. Os nulos possuem uma vida relativamente ''normal'', tem profissões muitas das vezes são comerciantes, guardas, pedreiros, donas de casa, barbeiros, cabelereiros, mordomos e entre outras profissões. Mas apesar de ter uma vida mais simples, eles são os mais vulneráveis, os mais fracos de todo o planeta. Quando um jovem nulo se destaca ele é enviado para a Ilha do Vulcão, onde eles aprendem novas técnica e depois de algum tempo se este nulo sobreviver ele sai da Ilha e então decide qual classe ele vai compor. O planeta de Class World tem os habitantes divididos nas seguintes classes:

Os Cavaleiros Nobres - São os cavaleiros oficiais do Rei da Grande Cidade [Rei Holden], eles defendem a Grande Cidade e os interesses do Rei Holden.

Os Piratas - Os piratas se dividem em Piratas do Barba Negra, Piratas do Barba Branca e Piratas do Sppyller

Os Magos - Aprendem magia com Morphon, o Rei dos Magos e vivem junto ao mestre na Cidade dos Magos

Os Guerreiros de Morphon - São guerreiros que servem a Morphon, esta classe é formada por todos os tipos de habitantes de Class World de todas as classes, porém estes são apenas os mais poderosos.

Os Bruxos - Servem a Skijja a Rainha dos Bruxos, eles vivem com a mestre nos Pântanos de Class World, junto aos monstros de Skijja eles buscam o caos e a destruição das outras classes.

Os Nulos- Habitantes que vivem uma vida ''normal'', trabalham em profissões normais, porém são os mais vulneráveis nas batalhas.

Os Mercenários - São antigos integrantes dos ''nulos'' que se destacaram, mas que não queriam se juntar a nenhuma classe e fazem varias coisas se forem bem pagos. Eles matam, roubam, e realizam missões apenas por dinheiro. São todos independentes, não possuem nenhum ''chefe'' mas mesmo assim possuem o livro de ética dos mercenários, livro que eles seguem a risca e nunca desrespeitam.

Os Curandeiros - Possuem incrível habilidade de cura, trabalham na Grande Cidade no Hospital, eles aprendem todas as artes de cura com Aisha.

Os Moradores da Ilha - Alguns nulos escolhem continuar vivendo na ilha treinando e saindo da Ilha do Vulcão apenas para missões dadas pelo Vulcon, o Rei da Ilha do Vulcão.

Os Pensadores do Monte - São habitantes de Class World que decidem ir para o Monte da Paz, eles ficam lá adquirindo conhecimento e aprendendo novas artes e oficios, eles também fazem as armas para o Rei Holden, mas não participam de batalhas, já que o Monte da Paz tem barreiras mágicas que impedem uma invasão.

Os Arqueiros - Arqueiros que vivem no Bosque de Arkus, o Rei dos Arqueiros.

Os Membros de Elite - Guerreiros que cumprem todas as ordens do Rei Tuhnn, eles vivem na Cidade do Sol.

Os Escavadores - São habitantes que vivem no subsolo construindo minas e fazendo passagens por baixo da terra. Eles saem raramente para fora das minas, e são comandados pelo Rei das Minas o Tupper.

Os Elfos - Criaturas mágicas humanóides que vivem na Floresta da Vida e lá são governados por Florencia Rainha dos Elfos.

Estas são as principais classes, ao longo dos capítulos outras classes serão reveladas.As histórias em Class World são formadas por batalhas entre os habitantes, algumas classes são aliadas, outras são por seus interesses e os que servem Skijja são a favor do dominio total de todas as terras de Class World. Ao longo dos capitulos mas informações seram reveladas, perfis de cada governante de cada classe e agora a aventura começa. Cada capítulo terá um personagem principal, que será de classes também diversas. Os capítulos contaram aventuras, missões e batalhas neste incrível mundo.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Class World - O Mundo das Classes

Mensagem por Convidad em Ter Ago 09, 2011 1:59 pm

Livro 1 - Class World, The Five Swords of Power

Capítulo 1 - Um arqueiro desleixado...

Nathan Ílios é um jovem arqueiro, sua família é uma das mais influentes da classe dos arqueiros, Nathan sempre fez sucesso com as meninas no Bosque de Arkus e também era muito engraçado, ele tinha cabelos pretos, olhos castanhos escuro e 1,75 de altura, era um tanto forte, mas era considerado por alguns como ''O irresponsável'', inclusive pelo seu pai. O Sr. Ílios nunca teve muita harmonia na relação com seu filho Nathan, ele sempre dizia que Nathan iria se dar mal se tivesse que lutar em uma guerra. Nathan tinha brigas diarias com seu pai, mas como todos os arqueiros quase não passava tempo nas suas casas (os arqueiros habitam as árvores do Bosque de Arkus, as árvores do Bosque de Arkus são gigantes e ocas, e por dentro são exatamente como casas, com mobília, suplementos e outras coisas)., Nathan passava a maior parte do tempo com seus dois amigos Rachel e Lucca, Nathan não levava as a sério, falatava em várias aula de histórias no Bosque. Nathan só tinha seu pai, sua mãe morreu quando ele tinha 8 anos, em uma guerra que aconteceu a sete anos atrás, a famosa Invasão aos Bosques, uma invasão por parte de ogros da Floresta Negra, a familia Ílios foi uma das protagonistas da expulsão dos ogros. Nathan não levava a história muito a sério talvez pela sua mãe. Mal sabia Nathan que um dia ele mesmo faria parte da história dos arqueiros.
Nathan costumava a treinar na parte da manhã e a tarde ele caminhava pelos bosques todas estas atividades com seus amigos, Rachel sempre se saia melhor que ele no arco. Uma vez por semana ele saia dos Bosques sozinho e ia até a Grande Cidade, passeava por toda a extensão do novo mercado, via vários nulos trabalhando, alguns integrantes de outras classes e alguns Cavaleiros Nobres que sempre o encaravam, os arqueiros eram vistos por alguns Cavaleiros ''como um povo que vive em árvores e que é covarde, por isso ficam atirando suas flechinhas de longe'', já os arqueiros viam os Cavaleiros como '' Baba ovos do rei Holden que não passariam um dia longe da cidade'', bem as duas avaliações são consideradas por muitos equivocadas mas a verdade é que alguns Cavaleiros e alguns Arqueiros possuem esta visão. Nathan não se importava muito com alguns olhares e cochichos seguidos de risadinhas dos cavaleiros, ele passava diretamente mesmo que no fundo quisesse se virar e atacar todos. Como todos os classistas ( Habitantes de Class World que possuem alguma classe sem ser nulos) Nathan sempre andava armado, ele tinha um arco comum de carvalho encantado, uma aljava com umas 50 flechas, de cabo de carvalho encantado e com a ponta de metal de Karrizz (Armas típicas da família Ílios), também tinha pendurado na cintura uma adaga de Karrizz [Adaga feita com o metal mais leve que existe, o metal feito nos morros de Karrizz]. Nathan andava pelo mercado eram 4:00 da tarde quando ele parou diante de uma barraca feita com um pano roxo, com várias estrelas estampadas, na frente da barraca havia uma placa em que estava escrito: ''Vidente Thujja, da classe dos nulos/videntes'', Nathan já deveria ter passado por aquela barraca várias vezes, mas nunca antes parou, desta vez ele parou repentinamente, como se algo tivesse o feito parar, como se algo o chamasse para dentro. Nathan não sabia que a vidente Thujja é mais que uma vidente do Grande Mercado, Thujja é a maior vidente de todo Class World, ela prevê as grandes missões e apenas os destinados a uma grande missão passam pela barraca de Thujja, Nathan então deixou de ficar parado olhando a barraca e adentrou a mesma, entrou na barraca que era relativamente grande, mas ao centro havia uma mesa de mogno bem baixa e uma Bola de Cristal brilhante como o luar jazia sobre a mesa, a frente da mesa havia uma senhora que aparentava ter uns 80 anos, ela estava ajoelhada em um um tapete indiano, a velha usava vários lenços roxos estrelados e tinha olhos grandes e roxos que se encontravam fixos na bola de cristal, ela tinha os braços apoiados na mesa logo atrás da bola de cristal. Nathan deu mas um passo e a tenda se fechou logo que ele largou o pano, ele olhou para trás rapidamente e então virou-se de novo em direção a velha, então antes que ele desse mais um passo a velha falou sem olhar para Nathan:
- Ahh... Você está ai.... Estava te esperando a um tempo Nathan Ílios.
A cada palavra que a vidente dizia Nathan ia se arrepiando cada vez mais, ele então se arrepiou ainda mais quando a velha disse o nome dele, como ela sabia o nome dele sem nem ao menos olhar para ele, e por que ela o estava esperando. Antes que ele terminasse de pensar em suas perguntas a velha falou:
- Suas perguntas serão respondidas agora se aproxime meu jovem.
A cada palavra um arrepio, então ele avançou ficou frente a frente com a vidente e se ajoelhou a frente da mesa em uma almofada roxa que se encontrava sobre o tapete indiano, o local era iluminado por velas, que tinham estranhamente um fogo verde nas pontas. Ele olhou para velha que tirou os olhos da bola de cristal e olhou para ele. Então ele conseguiu dizer:
- É... como você sabe meu nome...e...você estava me esperando?
- Eu sei tudo Nathan, eu sei tudo sobre todos os classistas. E você Nathan vai fazer uma nova missão.
- Uma missão? como assim...
- Você vai saber a hora certa, e vai conhecer em breve sua companheira de missão.
- Uma companheira? - Nathan estava muitíssimo confuso
- Eu não devo explicar para você, devo dizer apenas, com o tempo você entendera tudo. Você vai lutar, depois da luta você descobrirá sua companheira de missão. E os dois estarão no porto de Bling daqui a dois dias.
Nathan pela primeira vez talvez em toda a sua vida estava sério, prestando atenção em cada palavra da vidente.
Então a vidente olhou para trás, Nathan tentou ver o que ela olhava e percebeu que atrás da vidente estava um pano azul escuro volumoso, ele não sabia o que era, então a velha voltou a olhar para o jovem arqueiro e disse a ele:
- Você Nathan vai entrar para a história dos arqueiros, não vai nunca perder sua identidade mas vai ser reconhecido por todos, não exatamente nesta missão mas muitas ainda estarão por vir.
Nathan apenas olhava se perguntando se estava ouvindo direito, ele ''o irresponsável'' iria entrar para a história de algo que não fosse a lista de faltas da aula de história dos arqueiros. Então a velha falou a ele de novo:
- Mas você não vai mas usar estas armas - Ela olhou para as armas de Nathan. Ele a olhou indignado e disse:
- Mas essas armas são...
- Tradição da família Ílios, um arco comum de carvalho encantado, uma aljava com umas 50 flechas com o cabo de carvalho encantado e com a ponta de metal de Karrizz. Esqueceu? Eu sei tudo sobre todos os classistas. Eu entendo que essas são as armas da família Ílios mas pode ter certeza que estas que vou te dar vão ser... mais eficientes.
Então a vidente acenou e Nathan largou as armas da família Ílios então a vidente puxou o pano azul escuro atrás dela e entregou a ele um arco e uma aljava. Ele então olhou as armas e ficou espantado.
- Você reconhece? - perguntou a vidente para Nathan - É isso mesmo. Este é o Arco e a Ajava de de Balleott. As armas legendárias de um dos melhores aruqeiros que sua classe já viu.
Nathan respondeu:
- Balleot disparou a flecha que matou o Mestre dos Ogros, certeira no coração do líder, a flecha que encerrou a guerra saiu desta aljava e foi disparada com este arco.
- Exatamente - respondeu a vidente. - Este é o conjunto de Balleot, O arqueiro do ouro.
- Estas armas são demais!!! - exclamou Nathan
- Arco feito de ouro dos duendes, pelos elfos na Floresta da Vida, e a Aljava é feita de couro de centauro com decorações de mímido e com umas 60 flechas com cabo de metal de Karrizz e com a ponta feita de mímido super afiado.A propósito as flechas... quando chegarem a 8 flechas elas vão começar a se auto-repor graças a magia dos Pensadores. O tempo de reposição total é de 30 segundos.
Nathan então disse: - Muito Obrigado. Foi o melhor presente que eu já recebi!
A vidente disse: - Agora acho melhor você ir garoto, afinal amanhã você descobrira sua companheira.
Nathan então saiu com suas armas e partiu em direção aos Bosques de Arkus, pensando em tudo que ocorrera e em como seria o próximo dia.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Class World - O Mundo das Classes

Mensagem por Convidad em Ter Ago 09, 2011 2:00 pm

Livro 1 - Class World, The Five Swords of Power

Capítulo 2 - Novos personagens e uma nova classe.

Um pântano sombrio, o Pântano de Class World, neste local não existe dia ou noite, sol ou lua, o céu que cobre o pântano possui apenas escuridão, uma camada de trevas cobre o local, dessas trevas saem relâmpagos, barulhentos que emitem uma luz verde, olhar para o céu quando se está no pântano não é a melhor coisa a se fazer, aliás estar no pântano não é a melhor coisa a se fazer. O pântano é formado por um solo negro e seco, com várias árvores que tem aparência morta e sombria, monstros de todos os tipos lá vivem. As árvores não possuem folhas, são tortas e assustadoras. A uma leve névoa sombria em toda a extensão do pântano, possui diversos locais inundados por um lodo gosmento. Nossa história começa, com um garoto de uns 17 anos caminhando pelo pântano, seus passos ecoam no silêncio assustador. O garoto parece nem um pouco preocupado com a paisagem horrenda, caminha como em um passeio pela praia por cima das poças de lodo, ele vai em direção a uma enorme casa de madeira, uma casa com aparência de mal assombrada, que é circundada pelas árvores mortas do pântano. O garoto está usando um capuz roxo, e em suas costas se encontra um bastão de madeira negro com uma pedra roxa escuro na ponta. O garoto chega até a porta da casa de madeira, e puxa a maçaneta, a casa é tão horrível por dentro quanto por fora. Possui pouca mobília, sinistra. No primeiro andar estão dois ogros. Criaturas meio humanóides, com a pele verde escuro, sujas de lodo, vestem uma calça preta desbotada, uma camisa cinza encardida e sobre a camisa um colete de coro. O garoto então tira o capuz, seus olhos são negros como o céu do pântano, possui um cabelo negro desgrenhado e seboso, sua pele é pálida como a de um defunto, sua feição é emburrada e sinistra. Um dos ogros acenou para ele com a cabeça para uma escada as suas costas que levava ao segundo andar da casa. O garoto acentiu e subiu a escada, seus passos faziam um barulho abafado na velha escada de madeira. Ele chegou ao segundo andar e seguiu um corredor até uma sala no fim dele. Ele adentrou a sala, que era relativamente pequena, tinha uma janela grande que estava fechada, a sala tinha uma mesa e atrás dela o garoto olhou para uma figura, um homem, encapuzado que estava sentado em uma cadeira, o homem levantou a mão para o garoto, que se arrepiou e arregalou os olhos como se estivesse sentindo medo daquele movimento, o homem então acenou com a mão para uma cadeira ao lado do garoto, o garoto se sentiu aliviado e então pegou a cadeira e se sentou frente a frente ao homem, o homem se ajeitou na cadeira e falou com uma voz grave:
- Você veio... Vamos precisar de você... Kurkrus já te falou o que você fará, não é?
- Sim Zakiron, mas por que eu? existem diversos mercenários por ai...
- Não vamos contratar um mercenário - disse Zakiron - este serviço é para você, e você sabe muito bem que eles não cobrariam barato pelo serviço...
- Sim, mas... é só um arqueiro...
- Então você, Pietry, não vai ter problemas.
Pietry olhou para Zafiron com uma cara ainda mais emburrada do que de costume.
- Nós já mandamos 3 caras para a Grande Cidade, eles cuidaram do serviço. Você só deve ir para nós termos certeza Pietry.
- Hum...3 caras?
- 3 exterminadores.
- Não acha que vocês estão exagerando...
- Pietry você está questionando Skijja?
- Não, não, não... - Pietry ficou totalmente amedrontado.
- Ah... por um momento achei que estivesse.
Então Pietry e Zafiron ficaram em silêncio por alguns segundos.
- É verdade? - perguntou Pietry - Ele fugiu mesmo?
- Sim... ele fugiu....- um tom de medo tomou conta da conversa.
- E se ele interferir...
- Você deverá cuidar dele se ele interferir, por isso que já enviamos três.
- Como ele pôde fugir? Ele estava na Masmorra de Phelbin.
- Nós também não sabemos, se ele estivesse do nosso lado... seria um dos mais poderosos...
- É impossivel que não consigamos encanta-lo... ele não gosta de poder? dinheiro?
- Pietry.... ele não vai se unir a nós... ele deixou isto bem claro...
- Quando ele matou Timppios...
Zafiron acentiu e disse:
- Não é só isso... Pietry.
- Como assim não é só isso?
- Os amigos dele também fugiram...
- O que? Você não está me dizendo que ele fugiu com...
- Isso mesmo... ele fugiu com o Incectomenti e com... o seu amiguinho - Zafiron disse ''seu amiguinho'' com um tom um tanto sarcástico.
- Então Igor também fugiu? Disso eu não sabia...
- Você entendeu agora por quê enviamos você e os outros três?
- Sim, sim agora faz mais sentido... é obvio que Victor Phollyn vai interferir...
- Um espião nosso viu Victor....
- Viu?
- Sim, e ele estava com a Taylor, mas não estava nem com Igor nem com o Incectomenti....
- Então Igor vai me fazer uma visitinha...
- Como pode ter certeza Pietry?...
- Quando prendemos os três, Igor me disse que nós íamos nos ver e que eu iria então o ver pela última vez...
- Então ele vai lutar com você... e Victor vai ajudar aquele arqueiro... como é o nome mesmo?é.... Nathan.
- Como ele sabe todos os nossos passos?
- Pietry, Victor é um dos classistas mais poderosos... ele sabe pois ele é muito inteligente...
- Mas ele perdeu os livros e a espada... não é?
- Não... ele foi visto com os livros e com a espada...
- Ahh não... Por que não matamos ele?... eu havia dito...
- Você sabe muito bem por que não o matamos... e não nos convém falar disto agora...
- Então eu já vou.
- Sim, sim... Você deve ir - Enquanto dizia isto Zafiron se virou para a janela e ficou observando a paisagem, bem distante dali dava para se ver um castelo enorme e sombrio, o castelo de Skijja.
O garoto se levantou da cadeira e saiu da sala, desceu as escadas e saiu da casa, então foi caminhando pelo pântano, seu rumo? era a Grande Cidade.

Era um dia um tanto bonito, Alice van der Woodsen havia acabado de acordar. Alice faz parte da classe dos Cavaleiros, Alice é uma garota mimada, ela é um tanto materialista, animada, porém fria em alguns momentos. As vezes pensa só em si mesma e pode até ser meio infantil, porém ela dá valor aos amigos. Alice também é uma ótima estrategista e analisa bem os combates.
Naquele dia ela se arrumou e foi até o Grande Mercado, para uma ronda cotidiana. Estava com outros dois membros do exército, que não eram muito amigos dela, Ryck Donner e Xistty Corefall. Ela estava fazendo a ronda, cada um rondou uma área do mercado, ela então estava andando e resolveu dar uma parada em uma Barraca de bebidas, pediu um suco de uva e ficou aguardando, o nulo que vendia as bebidas trouxe o suco dela, ela lhe deu 3 Petrus (Petrus é a moeda mundial em Class World), e então pegou seu suco, puxou uma cadeira e se sentou, ela ficou observando o movimento do Grande Mercado que não era pouco, classistas passavam, comprando armas e objetos, e nulos vendiam alimentos e itens diversos, então ela colocou o copo no balcão e continuou olhando o movimento, logo depois ela pegou o copo e então reparou que havia um bilhete ao lado do copo, ela o pegou e o leu atenciosamente.
''Em uma missão você vai partir, o seu companheiro vive nos bosques, em breve entendera, mas para esta missão vai precisar de armas novas que estão logo ao lado, Boa Sorte, Alice.''
Alice ficou olhando o bilhete sem entender direito, uma missão? um companheiro que vive nos bosques? e onde é logo ao lado? então ela terminou seu suco e se levantou, então viu que ao lado de seu banco estava um saco de pano ela olhou o que havia dentro e achou uma espada com uma lâmina brilhante e com o punho decorado, junto a espada havia um outro bilhete em que havia a descrição da arma: Espada de Ophios [Espada com lâmina reforçada por pó de chifre de unicórnio, possui o punho decorado feito de ouro nobre], Alice colocou sua nova arma na cintura, todos os cavaleiros nobres usam um mesmo uniforme, com variações femininas e masculinas. Um par de sapatos pretos, uma calça azul, uma jaqueta azul sobre uma camisa branca e como arma usam uma espada comum, um cinto mágico [cinto prateado que gruda com o comando qualquer arma nele].
Então Alice foi se encontrar com os outros dois cavaleiros.

Naquele dia Nathan havia acordado ansioso, faltava apenas um dia para ele partir na missão e ele ainda não sabia quem seria a sua companheira de missão. Ele se levantou e colocou sua roupa de arqueiro, calças, camisas e uma jaqueta feitas de seda de couraços (incetos mágicos que possuem uma couraça indestrutível e que produzem um tecido que é muitíssimo leve mas muito resistente), Nathan também colocou suas novas armas que ele ganhara de Thujja, O Conjunto de Arco & Flecha de Balleot e sua Adaga de Karrizz. Ele treinou por um tempo com seus amigos usando seu novo arco, depois resolveu caminhar, então no meio do passeio pelo bosque ele avistou uma garota, ela vestia uma calça rosa claro e uma camisa roxa, então ele percebeu que as orelhas da garota eram pontudas, então a garota se virou para ele e ele disse:
- É... Oi, você é uma elfo?
- Olá, é claro.
- É... O que você faz nos bosques? Não deveria estar na Floresta da Vida?
- Eih servo você faz muitas perguntas...
- Servo?
- Eu sou uma ''Elfo Andarilha'', sabe a vida que eu tinha na Floresta da Vida era muito desanimada, então resolvi andar por Class World, posso dizer que minha principal qualidade é conhecer muitos terrenos.
- Ah sim, deve ser interessante sair andando por aih...
- É - a elfo deu uma risada - Qual é o seu nome jovem arqueiro?
- Meu nome é Nathan Ílios. - Ele respondeu - E o seu?
- Me chamo Aria Wood, eih nós podiamos treinar, que tal?
Nathan pensou em como sua missão seria difícil então aceitou.
- Ok, vamos treinar.
- Mas sem arco e flecha.
- É... esta bem... - Nathan não gostou muito mas deveria treinar com todas as armas.
Então os dois se prepararam para o duelo. Aria sacou sua Adaga Élfica [Adaga Longa feita de aço dos elfos que possui a lâmina curva]. Nathan sacou sua Adaga de Karrizz. Então os dois tomaram uma distância, quando um barulho nos arbustos fez eles pararem, Nathan e Aria se aproximaram um pouco e focaram a visão nos arbustos, foi quando Nathan usando seus sentidos aguçados percebeu que algo estava errado.
- Tem algum animal, e ele não é um animal do bosque.
- Como você sabe? - perguntou Aria.
- Os arqueiros tem um poder chamado Conexão dos Bosques. Nós nos comunicamos telepaticamente com todos os animais mágicos dos Bosques.
- Ahh... legal este poder...
Então os dois levaram um susto, um enorme lobo pulou dos arbustos. Ele era gigante e tinha pelagem negra, seus olhos eram vermelhos e raivosos e suas garras eram enormes e super afiadas.
- Um Lobo de Phelbin - Disse Aria.
- Um o que? - perguntou Nathan.
- Um Lobo de Phelbin, são lobos mágicos que vivem nas terras de Phelbin, Phelbin é o local onde ficam as Masmorras de Phelbin, todos os capturados por Skijja vão para lá, dizem que é impossivel escapar.
- Então o que este monstrengo está fazendo aqui?
- Não sei, mas acho que vamos ter de lutar com ele.
Nathan assentiu com a cabeça, então guardou sua adaga olhando nos olhos da fera, tirou seu arco e pegou uma flecha, ele preparou uma flecha apontando para baixo então deu dois passos a frente, o lobo então partiu em disparada na direção dele, então Nathan soltou a flecha, que foi em alta velocidade na cabeça do monstro. O monstro caiu e Aria partiu em direção a ele, quando o lobo levantou-se Aria aplicou um corte no pescoço dele e depois deu um chute nele o afastando. O monstro então se sumiu deixando apenas um rastro de energia negra no ar.
- Até que foi fácil. - disse Aria sorrindo.
- É verdade. - concordou Nathan
- Sorte que era um bebê
Nathan olhou surpreso: - Era um bebê?
- Claro eu não te disse? devo ter me esquecido de dizer. Um lobo de Phelbin adulto tem o dobro do tamanho desse e é muito mais perigoso.
Nathan não pode deixar de sorrir:
- É... eu tenho que ir... quem sabe um dia desses agente não volta a se encontrar...
- Então tchaul Nathan!
- Até logo Elfo Andarilha - disse Nathan.
Então Nathan foi embora para o Grande Mercado.

Pietry estava caminhando já havia dias, agora ele não mais estava no pântano, já havia passado pelo Pântano, pela estrada de Hopwins e agora estava a poucas horas de chegar ao Grande Mercado na Grande Cidade. Ele andou boa parte do caminho em um Lagarto de Corrida. Agora estava caminhando, pela estrada de Kewllins. Ela caminhava quando viu uma figura sentada na beira da estrada, ele andou um pouco mais. Era um garoto que estava encapuzado, com uma capa azul escuro cobrindo seu corpo, ele continuou andando ignorando o garoto, julgou o garoto como um membro da classe dos ladrões que ficavam nas estradas, roubavam os viajantes e vendiam os itens roubados, no Grande Mercado. Então o garoto estranho disse:
- Ei. Por que não fica parado?
Pietry sem nem olhar para o garoto disse:
- Ladrãozinho se eu fosse você não me pararia, não pararia um bruxo dos mais poderosos.
- Um bruxo é? dos mais poderosos?
- É seu inferior, um bruxo dos bem mals - então Pietry deu uma gargalhada e parou.
O garoto se levantou e foi andando até Pietry, até que ficasse frente a frente com o bruxo. Pietry virou-se e já preparava para prosseguir viajem quando o garoto disse:
- Eih acho que você não vai dar nem mais um passo...
Pietry ainda de costas para o garoto disse:
- Ah é? E por que não? - Então deu um sorriso maligno já colocando a mão no bastão de madeira em suas costas.
- Por que se não... - O garoto levantou a mão e estalou os dedos terminando de dizer: você vai se queimar.
Então após o estalar de dedos um círculo de fogo azul se formou envolta de Pietry. Pietry parou de sorrir e olhou para o circulo dizendo: - Então você veio...
- Lembra de mim então. - O garoto baixou o capuz e mostrou um sorriso - Eu vim só para te matar.
- Eu acho que quem vai morrer vai ser você, Igor.
Então o bruxo puxou o cajado e o bateu no chão, a pedra roxa na ponta do cajado brilhou intensamente e o fogo azul se espalhou Pyetry então se afastou. Se virou para Igor, e jogou a capa ao chão, Igor fez o mesmo. Pietry vestia uma calça azul escuro e botas pretas de couro, usava uma camisa verde escuro sobre uma camisa branca de mangas longas, tinha um bracelete negro em cada braço, na mão esquerda dela havia um anel com uma caveira e com a mão direita ele segurava seu Cajado, seus olhos negros estavam raivosos e ele mordia os lábios. O outro garoto que era Igor estava vestindo uma calça jeans clara e uma camiseta regata azul escuro, na sua cintura do lado esquerdo pendia uma espada embainhada, no braço direito de Igor havia uma tatuagem de um dragão que chamava a atenção, a cabeça do dragão parti da mão de Igor e vai até o ombro dele, ele também tem um colar com um pingente em forma de uma labareda, seus cabelos seus cabelos são pretos e arrepiados, na frente um pequeno topete e depois um pequeno moicano, seus olhos são verdes e ele tem em torno de 1,79, tem 16 anos.
Mas vamos ao combate. Igor sacou sua espada que tinha 1 metro, a lâmina é feita de rochas do Vulcão Nothens, Espada das Chamas [Espada com lâmina de rochas do Vulcão Nothens, a espada começa a pegar fogo ao comando do usuário e ajuda na manipulação deste elemento].
Igor e Pietry se olhavam, um olahndo nos olhos do outro. Então a tatuagem de Igor começou a brilhar com uma luz vermelha e cinco labaredas de fogo partiram do chão até Pietry, como cinco flechas. Pietry levantou seu Cajado e a rocha de cor roxa passou abrilhar as labaredas foram bloqueadas por um tipo de campo de força de energia negra. Então Pietry puxou seu cajado para a esquerda e o movimentou para a direita rapidamente, da rocha saíram três bolas de energia, elas foram em direção a Igor e ele com um aceno de mão fez com que três bolas de fogo azul fossem em direção as bolas de energia, ambos os ataques se chocaram fazendo uma explosão. Pietry então atirou um raio de energia negra do seu cajado em direção a Igor, Igor usou sua espada para atirar uma rajada de fogo azul contra o raio, ambos ataques se chocaram e ficaram em choque durante um bom tempo, a cada momento um dos ataques ficava no controle, os dois classistas faziam extremo esforço para manter os ataques, então os dois cessaram os ataques no mesmo instante. Igor então ergueu a espada e disse:
- Tenho um novo golpe para você, Pietry.
Então uma bola de fogo azul se formou pouco acima da ponta da Espada das Chamas e derrepente o fogo azul começou a tornar-se verde, o fogo mágico, o fogo dos feiticeiros. Igor então desceu a espada cortando o ar de cima para baixo e mandando a bola de fogo verde em direção a Pietry, que só teve tempo de dar um grito, a Bola se chocou contra ele, que voou longe caindo na estrada sem vida. Igor então sorriu e disse:
- Me viu pela ultima vez, Pietry.
Então Igor assoviou e sentou ao canto da estrada como se estivesse esperando algo. Então um enorme réptil alado surgiu, um Dragão. Igor se levantou e o dragão pousou na estrada. Igor acariciou o Dragão e disse:
- Nessas horas eu adoro ser da minha classe, da classe dos Regulatoares, uma caminhada até o Grande Mercado seria impossível após esta batalha, mas com a ajuda do Draking.
O dragão, Draking fez um barulho e Igor montou nele. Draking tinha escamas vermelhas reluzentes e asas enormes, ele bateu asas e subiu indo em direção ao Grande Mercado.



Muito Obrigado por ler Convidado!Não perca o próximo capítulo Convidado!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Class World - O Mundo das Classes

Mensagem por Convidad em Ter Ago 09, 2011 2:02 pm

Livro 1 - Class World, The Five Swords of Power

Capítulo 3 - A missão começa. Parte 1.

Um garoto andava pela Grande Cidade, ele tinha cabelos negros com franja, seus olhos eram castanhos escuros, ele tinha 1,80 e uns 16 anos, ele vestia uma calça jeans, uma jaqueta preta sobre uma camiseta branca, as suas costas havia, mais a esquerda um escudo com um enorme V cravado, e pendurada em seu ombro direito uma mochila de cor vermelha, no lado direito de sua cintura havia uma espada embainhada, a bainha da espada era branca com detalhes dourados e uma inscrição em preto, ''Ili uzuris tenis sallyt''. O garoto adentrou uma casa, um tanto simpática, ele adentrou e subiu uma escada de madeira pintada de branco, ao chegar ao segundo andar caminhou pelo corredor até uma porta feita de madeira pintada de branca, de dentro do cômodo emitia-se o som em volume elevado de uma música, um rock. O garoto bateu duas vezes na porta e rapidamente a música sessou, a maçaneta se virou e a porta se abriu, do outro lado havia uma garota ruiva que tinha em torno de 1,58, seus olhos eram castanhos e ela tinha uns 16 anos, ela vestia uma camisa branca e um short jeans. Assim que ela viu o garoto ela abriu um grande sorriso e o abraçou dizendo:
- Amor!
- Tudo bem? - Perguntou o garoto dando um sorriso.
- Melhor agora. - Respondeu a garota.
Os dois então adentraram de mãos dadas ao quarto, o quarto tinha as paredes pintadas de branco, o piso era verde claro, dentro do quarto havia um armário, uma cama e uma estante, sobre a estante uma bola de cristal, e uma Kusirigama [Éspecie de foice, menor, que possui uma corrente saindo das costas da lâmina].
Os dois jovens se sentaram na cama, O garoto então deu um longo beijo na garota, ele então disse:
- Não disse que escaparia?
- Sim - disse a garota sorrindo intensamente ainda pelo beijo- E eles também fugiram?
- Sim, Igor e Vinicius também fugiram. E um jovem arqueiro recebeu uma missão...
- E nós vamos dar uma ''ajudinha''?
- Exato, ela mandou os três exterminadores...
- Então vamos lutar contra eles. - Então enquanto o garoto pensava para responder a garota já disse - Ah não.
- Ah não o que? - disse o garoto assustado - Ah, eu havia me esquecido...
- É eu li sua mente - interrompeu a garota - Victor eu tenho que ir junto.
- Não, você precisa ficar aqui, eu cuido dos exterinadores.
- Ok - disse a garota percebendo que o garoto não mudaria de ideia.
- Você me encontra as 7 horas, ok?
- Ok, e então nós vamos para... - A garota olhou para o garoto - Ahh sim, nós vamos para Quarzssin.
- Exato Tay, minha leitora de mentes.
- E o que você vai fazer enquanto não vai para o mercado, amor?
- Leia minha mente - disse o garoto, dando um sorriso, a garota também sorriu, após olhar para ele.

Nathan havia chego ao Grande Mercado, então seguiu pelo passeio, segurava uma mala com algumas roupas reservas de arqueiro. Ele partiria naquele dia em sua missão. Ele ainda não sabia para onde iria, com o quê iria nem com quem. Ou seja ele só sabia que ele iria em uma missão.
Enquanto isso Alice andava com mais dois outros cavaleiros nobres no Grande Mercado, ela então avistou Nathan que passou por eles com sua roupa de arqueiro. Ela estava acompanhada de Ryck Donner e Xistty Corefall. Donner ficou encarando Nathan, Nathan o ignorou e prosseguiu sua caminhada, mas antes que pudesse se afastar, Nathan ouviu Donner dizer:
- Ora, ora, ora. Um arqueiro na cidade? O Bosque pegou fogo?
- Acho que não - disse Nathan se segurando para não atacar aquele Cavaleiro Nobre.
Donner usava o uniforme dos Cavaleiros Nobres, ele tem olhos castanhos claros, seu cabelo é ruivo e raspado em um corte militar, ele devia ter 1,80 e uns 20 anos. Donner tinha cara de quem não tinha um pingo de modéstia. Donner então disse antes que Nathan voltasse a caminhar:
- E como vai a vida com os animalzinhos do Bosque?
- Ah, vai bem melhor do que a vida das bonecas de Holden - Respondeu Nathan em tom sarcástico.
- Eih garoto toma cuidado com o que diz, aqui não é seu Bosque...
- Jura? Eu confundi vocês com árvores, talvez pelo mesmo nivel intelectual...
- Eih vamos embora - Interferiu Alice, que não estava nem um pouco confortavel com os insultos.
- Ah eu vou - respondeu Donner - Assim que eu esfregar a cara do arqueiro no chão...
Então Donner foi em direção de Nathan, e o deu um empurrão, Nathan caiu no chão e deslizou um pouco. Então levantou e deixou a mala no chão. Nathan percebeu que não teria outra opção se não o combate, ele se armou e preparou uma flecha, Donner sacou uma Marreta e partiu em direção a Nathan, Nathan sorriu e se esquivou, deu um impulso para frente e girou atirando uma flecha, enquanto isso Donner só teve o tempo de se virar para tentar atacar novamente, a Flecha acertou o ombro esquerdo de Donner, que deu um gemido abafado de dor. Nathan sorriu, após uma evasiva tão veloz Nathan continuava com a respiração regular, fruto da super agilidade dos arqueiros.
- Eu adoro lutar com brutamontes como você, vocês vem como rinocerontes enlouquecidos e nós desviamos dos seus golpes na velocidade de águias, assim ganhamos a luta.
Donner rancou a flecha do ombro e partiu em disparada para cima de Nathan. Nathan tentou desviar mas a marreta deu um impacto no lado direito da cabeça dele, então Nathan se equilibrou e sacou sua Adaga de Karrizz, então Donner deu mais uma envestida, Nathan desviou e deixou o pé, Donner esbarrou no pé de Nathan e caiu de cara no chão. Então Donner atirou a marreta que passou de raspão no joelho de Nathan. Então Donner viu que tinha um corte no ombro esquerdo, a Adaga de Karrizz o havia cortado, então ele se virou para Alice e Corefall que assistiam a luta e disse:
- Eih vamos embora.
Então Corefall o apoiou até um local, e os dois foram embora, deixando Alice, então Alice e Nathan ficaram se olhando até que os dois disseram em unisono: - É você.

(O capítulo continua no próximo post.)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Class World - O Mundo das Classes

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 :: Diversos

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum